Páginas

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

meu primeiro poema (ponto final)




Eu amo, ponto final.
Ponto final de quem não tem mais garra para lutar.
Ponto final do coração que deu seu ultimo suspiro.
Ponto final amargo, decepção sem interrogação.
Ponto final que não dá à vírgula seu direito.
Ponto final que não quer falar de amor nem da sua doença.

Ponto e vírgula.
Amo com ponto final porque cansei de amar com reticências.
Amo com ponto final pois exclamações já não me convêm.
Amo com ponto final para registrar: fim ao amor.
Eu amo você, ponto e vírgula, isso não basta.

Leitores, no plural ou singular, não sei. Aqui está a prova do grande passo que dei, da (talvez) nova pessoa que está se formando dentro de mim. Isso é normal, todos mudam, porém o fato de este poema estar aqui, para quem quiser ler e sentir é algo inexplicável. Neste poema não há personagens nem ficção. Quem está exposta sou eu, a Jeniffer com dois fs no nome e dois ns no apelido. Acho que depois desse poema nossa relação irá se estreitar, porque já tive muitas ligações ao longo de minha pequena vida, no entanto nenhuma foi tão intensa quanto a que tenho com meus poetas. 
Com amor cheio de exclamações,
Olhos de Menina.

4 comentários:

  1. "cansei de amar com reticências." Adorei teu poema, e amei esta frase.
    Quem,em algum momento, também não se cansou de amar com reticências?
    Reticências,quando espera que o amor melhore,aconteça,sobreviva,apareça e tudo mais!
    Que o amor,que vive nessa corda bamba, se aguente firme, até o ponto final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Que o amor,que vive nessa corda bamba, se aguente firme, até o ponto final."
      aderi pra mim, haha!
      Adorei tua visão do poema, Pê! Obrigada pelo comentário, amiga <3

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...