Páginas

domingo, 5 de maio de 2013

feliz com carinha



Sou feliz por mim mesma. 

O desafio da minha vida é pensar em mim antes de qualquer outra pessoa, amar a mim mesma para saber amar ao próximo, sorrir por mim e para mim. Entendi hoje o sentido de ser feliz com as pequenas coisas, com os pequenos pesos do dia-a-dia. Se fiquei ou não egoísta, se mudei ou não quem sou, nada posso fazer além de dizer: é a vida! Parafraseando Cazuza, já que eu não posso levá-la, estou deixando que ela me leve.

Ninguém gosta de ser peso na vida do outro, mas há pesos e pesos. Amo meus pesos meio pesadinhos que me fazem abrir os olhos para a vida e admirar como ela pode ser tão bela, como temos sorte e somos perfeitos em tantos sentidos. Sempre fui meio mal agradecida, meio cega para o quão sortuda sou, abri meus olhos noutro dia e pensei em quem não podia fazer o mesmo. Meio apelativo, eu sei, sempre achei isso. Entretanto é preciso admitir: em meio a tantos, em meio a tudo, tenho duas pernas, dois braços, olhos, ouvidos, boca, nariz(!) e quem não tem? A vida é louca mesmo, porra-louca como dizem por ai, que garantia temos além de nossa sorte? Não acreditava em sorte ou azar, talvez continue não acreditando pois as vibrações e energias para mim fazem muito mais sentido. Sim, essas coisas de bruxa mesmo, de áurea. Tua áurea é lilás clarinha, amor! Porém não há como ocultar aos olhos que somos sim sortudos, demais. Respirar em tempos onde uma vida vale trinta reais já é equivalente a ganhar na loteria acumulada por uns dez anos.

Depois que você descobre a alegria simples e calma fica cansado das idiotices que antes estressavam e que agora não fazem diferença alguma. Sempre soube que o segredo da vida era vivê-la, mas nunca havia tido uma visão assim. É como se eu sempre estivesse olhando por uma fechadura pequenina e de repente uma porta gigantesca tenha se aberto e dito: “Entra, menina! Mas entra rápido, porque tu já perdeu tempo demais.”. Vou entrar, já entrei! Entrei correndo o mais rápido que pude e não levei nada além de mim, porque antes de poder fazer qualquer um feliz preciso salvar eu mesma. Sem narcisismo, por favor.

=)


Um comentário:

  1. Tô bem nessa vibe, lindona. Às vezes me esqueço, mas volto correndo e entro de novo ;)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...