Páginas

quarta-feira, 2 de julho de 2014

forever eighteen



Eu deveria estar estudando para a próxima prova da semana, mas acabei de levar um susto: daqui a pouquíssimo tempo serei oficialmente adulta. Irei responder por meus atos e estarei sujeita às consequências impostas para as outras pessoas que se encaixam na mesma categoria que eu, adulta. Adultos. Esses seres de tamanho elevado que acham que entendem tudo sobre tudo e que, na maior parte das vezes, vivem para aquilo que não os fazem felizes. Não quero ser adulta, me desculpe.

Acabei de ler um texto que escrevi neste mesmo blog ao dezesseis anos, intitulado sweet sixteen, e percebi que muito do que pensava há dois anos continua intacto hoje. A sinceridade e o agradecimento a todos aqueles anjos de outrora segue porque acredito que nem mesmo após perder todos meus amigos serei capaz de dar a eles menos valor.

Sempre sonhei muito com tudo, entretanto o que frequentemente se destacou em meus sonhos eram as possibilidades que a maioridade traria consigo. Chegando perto desta tão esperada idade, não sinto tanta ansiedade quanto pensei que sentiria, já exerço minhas plenas funções de adulta sem nem perceber, sei que as responsabilidades tão pouco mudarão depois do terceiro dia do mês de julho deste ano, o que acho estranho é não sentir essa tal “adulteza” iminente, meu coração é o mesmo dos dezesseis, dos doze e dos dez anos, minha imaginação continua tão fértil quanto aos seis anos e meus sonhos são os mesmos de sempre, que não troco enquanto não realizo um por um. Pois é, a teimosia de todas as idades segue sem se alterar, não me incomoda mais ser chamada teimosa, fica até com cara de elogio.

Em dois anos minha vida deu um giro completo, não sei quantos graus isto implica porque continuo tão boa em matemática quanto fui a vida inteira, mas sinto que fui tão surpreendida ao longo desse ínterim que a cada novo dia me torno mais fã das surpresas diárias, dos dias singulares e das aventuras impensáveis. Nunca imaginei viver tão cedo longe da minha família, mas compreendo que precisava aprender o que esta nova condição me trouxe, também nunca pensei em namorar meu melhor amigo, por mais que ninguém acredite nisso, e hoje já temos nosso primeiro ano de relacionamento. Fazer faculdade de Direito então, era algo totalmente fora do que eu havia cogitado e hoje me sinto satisfeita com minha escolha, sei que esta é só a primeira fase e que posso desistir a qualquer momento, mas só por ter tido a coragem de fazer algo tão inesperado e gostar disso, já me sinto feliz. Confesso que sinto falta do Ensino Médio, algo que não pensei que fosse sentir, na verdade sinto falta dos amigos que adquiri, da presença constante destes em minha vida, que hoje se tornam motivos de grande euforia, já que é tão difícil encontrá-los sem motivo, apenas por querer.

Sei que muito continuará igual depois da meia noite dos meus dezoito, mas gosto de pensar que já vivi dezoito invernos e que isso me dá razão suficiente para usar quantos casacos quiser, mesmo que eles pareçam demais. Sou experiente, falou.

Viver é tão gostoso que não nos damos conta disso até o momento em que já é tarde demais, típico de nós, tão sabichões humanos, que só sabemos dar valor ao que já perdemos. Relembrar o passado traz uma felicidade terna que é quase um vício, entretanto é preciso ponderar entre passado, presente e futuro, pois de nada adianta viver com o coração no passado e os olhos no futuro deixando o presente passar. Por isso quero pedir a mim mesma nesse aniversário que me dê de presente o hoje, que eu aprenda a viver cada novo hoje como o melhor presente existente, mesmo que ele mais pareça um castigo algumas vezes, quero ser capaz de sentir o gostinho de cada momento, de ter a alegria e os bons sentimentos como embalagens, laços e flores do meu presente diário. Não quero acreditar nessa história que a vida passa rápido demais depois dos dezoito, porque ela já correu até aqui, agora é hora de ser lenta e prazerosa, de andar sem pressa por entre os anos e me dar o deleite de viver cada ano com a felicidade de décadas, cheia de boas lembranças e histórias.


Um comentário:

  1. OI!!
    Jeniffer gostei muito do seu blog,tem muitas chances de aparecer nas primeiras pag do google.
    Caso aja o interesse.
    http://aprenderseo.blogspot.com.br/2014/07/otimizacao-de-site.html

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...